, ,

Visitas guiadas: conheça nosso espaço e nossas instalações

A maioria dos pais que solicitaram informações sobre matrículas para 2022 não pode visitar nosso espaço por completo, pois as visitas ao interior do prédio estão proibidas em horários de aulas.

Para suprir esta lacuna, estamos organizando visitas guiadas aos sábados, dias 23/10 e 06/11, das 8:00 às 11:30 h.

Para participar, basta agendar pelo telefone (48) 3233.5725.

 

2022: voltam as rotinas, ficam as medidas preventivas

Para a equipe da Escola da Ilha, ano de 2022. Temos a esperança de que em 2022 haverá menos incertezas e possamos voltar às nossas rotinas de antes da pandemia. O recuo progressivo da pandemia e as perspectivas boas para a vacinação para adolescentes e crianças nos levam a propor uma volta à nossa rotina habitual de trabalho: horários normais de saída, volta do Turno Alternado e da cantina, etc.

Mas, continuaremos adotando as medidas de prevenção e vigilância que nos permitiram passar o ano de 2022 sem casos de contágio no interior da Escola e com raríssimas suspensões de atividades presenciais das turmas.

2º semestre: pequenas mudanças, atenção redobrada

O segundo semestre começa no dia 02 de agosto, sem grandes alterações nas regras sanitárias e em nossa forma de trabalhar.

Até agora, nossos esforços – Escola, pais e alunos – nos permitiram não ter nenhum caso de contágio dentro da Escola. Vamos manter todas as regras que implantamos no 1º semestre: uso de máscara obrigatório, entradas separadas, distanciamento social em todos os recintos da Escola. O ensino remoto continua para os que optam por ele.

São poucas, portanto, as alterações para este segundo semestre: algumas turmas mudam de horário, outras de sala.

,

Isadora anda de skate como uma garota e vai representar o Brasil – e a Escola – em Tóquio

Dia 03 de agosto, seremos todos Isadora Pacheco! Nesta data, a nossa aluna da 2ª série do Ensino Médio entra na pista, nas Olimpíadas de Tóquio, representando o Brasil no skate, categoria Park, esporte que estréia com ela no circuito olímpico.

Vejam, aqui, o recado que ela manda aos colegas da Escola.

A Isadora entrou na Escola da Ilha aos 6 anos, no 1º ano do Fundamental. Aos 8 anos, em 2013, ela já participava com sucesso de competições nacionais, disputando com skatistas adultas: foi 14º lugar no ranking brasileiro feminino. No ano seguinte, ficou em 5º e, desde 2015, quando tinha 10 anos, não saiu mais do pódio: campeã em 2016 e 2019, ficou em 2º ou 3º lugar em todos os demais anos. Em maio, ela foi aos USA, garantir uma vaga nas olimpíadas, onde, com 16 anos, será uma das atletas mais jovens da delegação brasileira.

O nosso dia a dia na pandemia: as cortinas se levantam

Desde 17 de fevereiro, realizamos as atividades presenciais em toda segurança. Graças ao esforço de todos – funcionários, alunos, familiares – não houve, até agora, nenhum caso de contágio dentro da Escola. Realizamos adequações nos nossos espaços (novas salas de atendimento e de aula), reduzimos o número de carteira nas salas, instalamos uma sinalização para reforçar as medidas protetivas, ampliamos os equipamentos de higiene.

A mudança mais notável foi nos hábitos adotados por todos: distanciamento social, uso de máscaras, cuidado reforçado com a higiene, desinfecção periódica das carteiras e dos diferentes espaços. Devemos agradecer a todos os alunos e a seus familiares pela forma exemplar com a qual estão respeitando estas regras.

Nesta galeria, abrimos a todos as portas da Escola. Visitem e vejam como tem sido o nosso dia a dia.

 

 

, , , , , , ,

Independência de quem? Alunas da Escola vão às finais da Olimpíada de História, focada no tema.

“Bicentenário da Independência, mas independência de quem?”, indagam as partcipantes da equipe “Tainha e Pureza” – Alícia, Lara e Manoella, da 2ª série do Ensino Médio -, que foi classificada para as finais da Olimpíada Nacional de História do Brasil, que acontecerá em agosto. Das 9.400 equipes inscritas, apenas 415 foram selecionadas. Das 188 inscritas no Estado, apenas duas estarão lá. A nossa euipe ficou em 1º lugar no Estado, o que já é tradição (aconteceu em 6 das 7 últimas edições).

Saibam mais na matéria.